Como preparar uma reforma descansada

reformados

Os problemas económicos levam a que cada vez mais se tenham precauções para assegurar um futuro próspero a nível económico, nomeadamente salvaguardando valores para uma reforma descontraída e sem dificuldades financeiras. Este é o objectivo de muitos portugueses que agora, devidamente informados, começam a apostar fortemente em Planos Poupança Reforma (PPR) e outros fundos de investimento, com vista ao resguardo dos anos vindouros.

orcamento

Planear o futuro

O primeiro passo a ter em conta na avaliação do que se vai receber na reforma está relacionado com os anos de trabalho e descontos, saindo desta junção a combinação que dita a quantia mensal que se vai receber após deixar de trabalhar. Se esta importância for ideal para si, chegou a hora de se retirar do mercado laboral. Para algumas pessoas isso pode ser feito com a reforma antecipada, mas a maioria não se poderá dar a esse “luxo”, pois o retorno financeiro não compensaria. Por isso, em muitos casos há que trabalhar uns anos a mais, que terminam assim que se chegar ao ponto em que a reforma que se terá seja considerada suficiente para o nível de vida que se pretende manter. E claro, este último desejo dependerá das ambições de cada um.

Além dos anos de descontos, há que ter em conta outros pontos para definir quando será uma boa altura para a reforma. Neste sentido, é recomendado que se vão aplicando alguns euros em produtos financeiros de curto e médio prazo, que complementam na perfeição os investimentos a longo prazo, nomeadamente os PPR. A questão é mesmo saber escolher em que colocar as poupanças, sendo que jogar pelo seguro é o mais indicado, recorrendo para isso a profissionais que o possam aconselhar no caminho mais correcto a tomar.

O que ter em atenção

O segredo para garantir uma boa reforma passa também por ter em linha de conta tudo o que está associado à “velhice”, que será a idade do descanso. Deve ser dada especial atenção à saúde, que pode salvaguardar-se com um bom seguro nesta área, pois ao gozar a reforma já não terá os mesmos rendimentos que se tinha quando se trabalhava, o que poderá significar que os custos se tornem complicados de suportar, especialmente porque aumentam de forma exponencial nesta altura da vida. No entanto, uma cobertura de saúde adequada é o suficiente (e ideal) para ajudá-lo a precaver-se do que possa estar para vir.

reformados

Embora existam dezenas de conselhos que informam como é possível preparar uma reforma descansada, as escolhas acabaram sempre por recair sobre cada pessoa, a quem está incumbido o papel de optar por aquilo que deve ser feito. Os descontos e investimentos a curto, médio e longo prazo, bem como os seguros ou planos de saúde, são constituintes essenciais e que qualquer pessoa deve realizar para ter o descanso merecido. Contudo, há ainda mais algumas acções que se podem tomar, concretamente para ter menos despesas e algum dinheiro extra, e que passam por mudar para uma casa mais pequena ou trocar para um carro mais adequado às suas necessidades. Desta forma, terá um fundo extra de dinheiro, que pode sempre vir a dar jeito, sobretudo para quem pretende aproveitar ao máximo a sua reforma. Mas cada um traça o seu caminho, com as decisões que determinar como as mais adequadas para alcançar o nível de vida que tem em mente para meritórios anos de descanso após uma vida de trabalho.

Sobre o autor

Finanças Pessoais
Aqui vai encontrar as melhores informações sobre Finanças Pessoais. Aprenda a poupar, a ganhar, a investir, a viajar e muito mais...

Faça o primeiro comentário a "Como preparar uma reforma descansada"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.

*