Como administrar o seu dinheiro com inteligência

Ter uma vida financeira em que seja permitido fazer realmente aquilo que gostaríamos é o sonho de uma grande parte das pessoas.

Contudo, nem todos somos bem sucedidos, na medida em que há a necessidade de possuir aquilo a que os entendidos chamam de educação financeira. E esta, infelizmente, não é uma prática fomentada.

Curiosamente, muitas vezes tomamos conhecimento de ações de formação, workshops e sessões de esclarecimento sobre consumo e é nestes eventos que é abordada a gestão de finanças pessoais.

Extended family in living room smiling

No entanto, o consumo deverá ser encarado não como o tema central mas sim como uma das vertentes no que respeita a assumir o comando das suas finanças.

Ou seja, se tivermos conhecimentos sólidos de gestão de finanças pessoais, o consumo é algo praticado de forma, no fundo, sustentável.

Assim, cabe-nos a nós sermos autodidatas, estudarmos esta temática e sempre atentos a novas estratégias.

Esteja Sempre um Passo à Frente

Note-se que gerir as finanças pessoais é tão necessário a quem tem mais ou menos dinheiro. Em qualquer das circunstâncias é necessário saber administrar o seu dinheiro, seja como um garante de manter aquilo que já se possui ou seja porque tenciona atingir estabilidade financeira.

Neste artigo, vamos dar-lhe a conhecer o primeiro passo para administrar as suas finanças pessoais com inteligência.

O ponto de partida, poderá parecer-lhe muito fácil mas desengane-se. Deverá entender que este é o alicerce de tudo aquilo que poderá atingir e portanto deverá ser levado a cabo com rigor e como tal merece o devido tempo e atenção.

Questione-se Se Sabe Realmente Como Administrar as Suas Finanças

É necessário que de forma objetiva consiga dar resposta a estas questões.

  • Planeia os seus gastos com algum tipo de antecipação?
  • Afinal, para onde vai o seu dinheiro?
  • E para que quer ter dinheiro?
  • Consegue ter controlo sobre os seus encargos?
  • Tem hábitos no que respeita a organizar os seus documentos (faturas, contratos, etc)?
  • Sabe poupar dinheiro para atingir os seus objetivos?

As respostas a estas questões devem resultar de um debate produtivo entre os vários elementos que tomam decisões sobre as finanças familiares.

Se, porventura, os seus filhos já estão numa idade em que lhes é possível entender estas questões integre-os, também, neste debate.

Saiba que quando estas decisões são tomadas em grupo são mais facilmente aceites e portanto facilita todo o processo. E muito natural que sejam manifestadas diferentes opiniões para algumas das questões, pelo menos.

Vejamos, por exemplo, a terceira questão. Haverá quem diga que quererá ter dinheiro para viajar, outros porém que querem comprar uma casa ou automóvel, por exemplo. As possibilidades são na realidade infinitas.

E é precisamente por esta razão que estas questões sejam debatidas e refletidas por toda a família, pois só assim se será possível delinear uma estratégia em prol de todos.

Inclusivamente, estas discussões devem ser efetuadas regularmente de forma a manter todos informados e focados nos objetivos comuns.

Como Administrar o Seu Dinheiro em Família

Para evitar desentendimentos e tornar estes debates produtivos, existem algumas dicas. Como por exemplo, escolher um momento em que os intervenientes não estejam cansados, escolher um local aprazível mas sem distrações, todos devem estar atentos e não nunca interromper quando a outra parte está a dar o seu contributo para a discussão deste assunto.

Se uma das partes não conseguir entender uma determinada opção ou argumento deverá aguardar até ao final e só nessa altura deverá pedir mais esclarecimentos.

Por outro lado, para evitar demasiada pressão sobre gastar dinheiro com items pessoais, deverá ser estipulado um orçamento que poderão decidir se será diário, semanal ou mensal.

Por exemplo, conscientes do seu orçamento familiar mensal, definam qual a verba a que cada um tem direito. Seja esta para idas ao ginásio, ir ao cabeleireiro, sair com os amigos, etc.

Defina Prazos Para os Seus Objetivos

Nesta discussão, deverão decidir os objetivos de curto, médio e longo prazo, seguindo algumas diretrizes, como:

•    Sejam específicos nos vossos objetivos;
•    Sejam realistas na definição desses mesmos objetivos;
•    Analisem o prazo que consideram necessário para atingir esse objetivo;
•    Pensem do que estariam dispostos a abdicar para atingir um determinado objetivo.

Desta forma, as metas tornam-se inegavelmente mais claras.

Imaginemos um cenário em que a família definiu um dos objetivos seria comprar um automóvel novo para toda a família. Esta decisão foi tomada conscientemente, tendo a perfeita noção das finanças familiares e o que isto implica.

Assim, a família estipulou que o seu objetivo pode ser cumprido daqui a sete anos e que cortará nas idas a restaurantes.

Em suma, ao completarem esta etapa de forma rigorosa, objetiva e metódica estarão a definir uma estratégia para que as finanças pessoais permitam atingir todos os objetivos a que se propuseram.

About Finanças Pessoais
Aqui vai encontrar as melhores informações sobre Finanças Pessoais. Aprenda a poupar, a ganhar, a investir, a viajar e muito mais...

Leave a comment

Your email address will not be published.

*