O Guia Essencial Para Comprar Casa

O sonho da maior parte das pessoas é ser o dono de uma habitação própria. Para que possa estar em boas condições financeiras e escolher um bom negócio, este artigo vai dar-lhe um guia para comprar casase ter aquilo com que sempre sonhou.

Para uns é uma casa no campo, para outros é um apartamento no centro da cidade, para outros ainda é uma casa na praia. O sonho de comprar uma casa para habitação própria é comum a praticamente todos os seres humanos. Se perguntar a meia dúzia de pessoas quais são os seus objectivos de vida, comprar uma casa própria é um deles, de certeza absoluta.

Consequências de Comprar Casas Sem Planeamento

No entanto, comprar uma casa não deve ser feito de ânimo leve, porque as consequências nas finanças pessoas podem ser bastante gravosas. Além disso, são muito poucos os que podem comprar casas sem terem de se preocupar com o planeamento dessa aquisição. É preciso pensar bem, fazer contas e analisar se estamos ou não em condições de avançar para aquele que é o negócio mais importante das nossas vidas.

Durante os próximos artigos, vais conhecer o básico para comprar casas, desde informações sobre os cálculos dos juros, até à análise da sua situação financeira para suportar essa aquisição.

O Básico de Um Crédito Habitação

Comprar uma casa significa quase sempre fazer um crédito à habitação, isto é, um empréstimo de uma instituição financeira para que possa comprar uma casa ou outra propriedade imobiliária. Cada pessoa tem uma capacidade de endividamento que é estudada pelos bancos e, com base nessa capacidade, é-lhe atribuído um empréstimo. Como se viu nos últimos anos de crise, um empréstimo para a habitação pode ser o pior pesadelo das famílias, porque numa situação inesperada pode complicar-se bastante a capacidade de continuar a fazer-se o pagamento ao banco.

O Que Considerar Para Comprar Casas

Existem três factores importantes quando pretende comprar uma casa:

  • O valor do empréstimo que vai obter do banco.
  • A duração do empréstimo.
  • A taxa de juros que vai pagar durante esse empréstimo.

O valor do empréstimo é a quantia que o banco lhe vai dar para fazer a compra da sua casa. A duração do empréstimo é a quantidade de anos que tem para devolver todo o dinheiro que lhe foi emprestado e ainda os juros devidos. A taxa de juros é o preço que paga para ter acesso ao dinheiro emprestado.

Comprar uma casa é, sem dúvida, a maior transacção para a maioria das famílias ao longo de uma vida. Vai ficar preso ao seu pagamento durante décadas, por isso não se lance na primeira coisa que encontrar. Tem de garantir (dentro do possível) que consegue pagar a casa, aconteça o que acontecer.

Pare para pensar e para analisar a sua capacidade de comprar a casa dos seus sonhos.

Compreenda a Sua Capacidade Financeira Para Comprar Casas

Antes de sair para comprar casasprecisa de compreender a sua situação financeira e capacidade de levar um empréstimo habitação até ao final. Cada pessoa e família têm uma situação financeira diferente da outra, por isso existem famílias que têm melhores condições e estão mais preparadas para enfrentar uma transacção de valor elevado.

Agora e no futuro será mais complicado comprar uma casa, principalmente devido ao que aconteceu nos últimos anos. O facto de várias famílias não terem conseguido fazer os pagamentos ao banco, levou a que a economia tivesse um problema muito grave. Desta forma, os bancos criarão processos mais eficientes de análise das capacidades financeiras das famílias.

Um Crédito Habitação Tipo

Quando faz um crédito à habitação típico, a primeira coisa de que necessita é de ter dinheiro para a entrada. A entrada permite-lhe baixar o valor das prestações mensais e é também um factor diferenciador para os bancos. Tipicamente precisa de dar uma entrada de 10%, mas este valor pode ser superior. Numa casa de 200.000€, precisa de dar uma entrada de 20.000€.

Isto significa que pode pedir dinheiro emprestado até 90% do valor da casa, porque o restante terá de sair directamente do seu bolso. Cada vez será mais difícil fugir a estes pagamentos iniciais.

Depois de dar o dinheiro de entrada, precisa de fazer os pagamentos mensais. Actualmente existem vários modelos para efectuar estes pagamentos, que podem incluir o pagamento de juros nos primeiros anos, etc.

No final do empréstimo, tem o custo de fecho do processo, que inclui mais pagamentos ao banco. Estes valores também podem variar bastante, mas já sabe que vai ter de pagar mais para que a casa passe finalmente para o seu nome, sem hipoteca.

Este é um exemplo de um crédito habitação tipo, porque existem muitas modalidades imaginativas para os pagamentos dos créditos. Foi esta imaginação que levou a que o risco fosse subvalorizado e acontecessem alguns dos problemas dos últimos anos.

Tem Dinheiro Ou é Melhor Esperar?

Só você poderá saber se tem ou não dinheiro para comprar uma casa nova ou usada e há vários factores que devem ser tomados em conta para que possa chegar a uma conclusão sobre a sua capacidade de comprar uma casa.

O principal conselho que lhe podemos deixar é que seja cauteloso no que diz respeito a comprar uma casa. Como já viu nos artigos anteriores, a compra de uma casa envolve várias despesas e pode ser apanhado desprevenido se não tiver feito as contas como deve de ser.

Despesas Com a Compra de Casas

Depois de ter fechado contrato com o banco e com o vendedor, é altura de começar a ‘sofrer’ com os pagamentos regulares. As despesas relacionadas directamente com a casa são de três tipos diferentes:

  • Mensalidade de amortização
  • Impostos
  • Seguros

A mensalidade é o valor que abate ao empréstimo, mais o valor dos juros anuais. É provavelmente o maior custo das suas finanças pessoais. Os impostos são anuais e dependem do valor imobiliário da casa, sendo que pode ter isenção durante alguns anos. Os seguros são obrigatórios até que a casa esteja sem hipotecas. Este seguro garante o pagamento ao banco no caso de haver alguma infelicidade, como desastres naturais.

Idealmente, estes três pagamentos não devem ultrapassar 30% dos seus rendimentos anuais. Por exemplo, se a sua família ganhar 20.000€ anualmente, não deverá gastar mais do que 6.000€ com estas despesas. Faça as contas no seu caso e determine se tem ou não a capacidade de suportar estas dívidas.

Factores Que Afectam a Compra de Casa

Actualmente, a sua situação financeira pode até estar boa, mas no futuro poderá ter algum problema que afecte a sua capacidade de comprar uma casa. Embora seja impossível prever tudo o que vai acontecer (por isso é que existem seguros), se tiver uma folga nas suas finanças pessoais conseguirá absorver uma alteração nos seus rendimentos ou nas suas despesas.

O factor mais comum de alteração é uma quebra no salário de um elemento familiar.

Ninguém sabe o que o futuro nos reserva, por isso convém ser cauteloso e comprar casas abaixo do seu poder de compra.

Os Empréstimos à Habitação de Taxa Fixa São os Melhores Para Si?

Até há alguns anos atrás, só existiam normalmente empréstimos à habitação de taxa fixa, que se mantêm fixos durante toda a duração do empréstimo, como o nome indica.

Vantagens da Taxa Fixa dos Juros

Existem algumas vantagens do facto de ter um empréstimo à habitação de taxa fixa. Aqui ficam algumas das melhores.

Sabe Com o Que Pode Contar

Se a taxa de juros é fixa ao longo do empréstimo à habitação, você sabe exactamente quanto vai pagar na sua primeira mensalidade e sabe quanto irá pagar na última.

Como sabe com o que pode contar, é mais simples gerir as suas finanças pessoais.

Protecção Contra a Inflação

Se o seu rendimento subir nos próximos anos, como se espera, o custo da sua casa será mais baixo no futuro. O pagamento continuará com as mesmas prestações que planeou.

Protecção Contra Variações

Com as taxas de juro variáveis, nunca sabe quando poderá ter de pagar mais ou menos pelo seu empréstimo habitação. Com um empréstimo de taxa fixa está completamente protegido deste tipo de acontecimentos dos mercados.

Desvantagens da Taxa Fixa dos Juros

Se apenas existissem vantagens nas taxas fixas, não se teriam criado outros modelos de crédito à habitação. Aqui ficam algumas das desvantagens para si.

Taxas de Juro Mais Elevadas

Devido à sua estabilidade, as taxas de juro fixas são mais altas do que as suas irmãs variáveis, fazendo com que o seu empréstimo habitação inicial seja mais caro do que seria, se optasse por taxa variável.

Significa também que, se a taxa variável nunca subir muito (nunca se sabe), irá pagar mais pelo empréstimo habitação durante todo o período.

Mais Complicado de Conseguir

Como as taxas de juro são mais elevadas inicialmente, os seus rendimentos para conseguir qualificar-se para o empréstimo têm de ser mais elevados.

Em tempos turbulentos, os empréstimos habitação de taxa fixa são excelentes, mas em alturas de estabilidade económica são normalmente piores negócios. Pode sempre mudar de uma taxa para outra, mas pode não ser vantajoso.

Empréstimos Habitação Com Taxa Variável Podem Ser Amigos… ou Não!

Contratar um empréstimo à habitação de taxa fixa era mais complicado do que um de taxa variável, porque os juros iniciais eram maiores. Daí que um crédito habitação de taxa variável seja sempre mais baixo do que o equivalente de taxa fixa.

Tipos de Taxas Variáveis

Existem várias formas de indexar o seu empréstimo habitação, principalmente através da euribor. Existem também vários modelos de pagamento das mensalidades ao banco. Com juros iniciais mais baixos, com períodos de carência, com pagamento de juros, etc.

O que precisa de ter em atenção é aos pormenores do contrato. Principalmente:

  • Taxa de juro inicial, que vai indicar o custo do empréstimo durante os primeiros meses, até que seja revisto.
  • Duração da revisão, que indica o prazo em que a sua taxa de juro vai alterar. Pode subir ou descer. Prazos comuns são 3 e 6 meses.
  • Índice escolhido, normalmente a Euribor.
  • Spread, que é a percentagem que o banco retira para seu lucro.

Vantagens das Taxas de Juro Variáveis

As vantagens deste tipo de taxas são as seguintes.

Mais Baratas Inicialmente

Durante os primeiros anos é muito provável que consiga poupar dinheiro com uma taxa de juros variável, porque esta é sempre inferior a uma taxa de juros fixa. Até que a possa alcançar, ou ultrapassar, irá demorar anos.

Mais Fácil de Conseguir

Como as mensalidades são mais baixas, são mais as pessoas que conseguem qualificar-se para os empréstimos habitação. Além disso, como existem vários modelos de pagamento, é mais simples encontrar uma que encaixe nas suas possibilidades financeiras.

Excelentes Para Casa de Curta Duração

Se está a pensar em mudar de casa passados alguns anos, é preferível optar por uma taxa variável, devido aos motivos já mencionados.

Poupar Dinheiro

Se o índice associado descer muito, conseguirá poupar dinheiro na sua mensalidade, podendo assim canalizar mais para amortizações antecipadas.

Desvantagens das Taxas de Juro Variáveis

Como não existem só vantagens, aqui ficam alguns dos problemas mais frequentes destas taxas de juro.

Pode Pagar Mais no Futuro

Apesar de começarem mais baixas do que as taxas de juro fixas, nada lhe garante que não possam subir rapidamente, principalmente em alturas de instabilidade económica, como a que vivemos nos últimos anos.

Imprevisibilidade da Taxa

Para quem gosta de conhecer tudo sobre as finanças pessoais e de gerir sem grandes complicações, ter uma taxa de juros que pode subir ou descer nos anos seguintes, não é a melhor opção.

É preciso olhar para todos os empréstimos habitação disponíveis no mercado, para poder fazer umas contas e decidir qual o melhor para a sua situação financeira actual e futura.

Antes de começar a comprar casa

Faça algumas questões a si próprio sobre a necessidade de adquirir uma nova casa para si e para a sua família:

  • Está preparado financeiramente? Tem um emprego estável, não tem dívidas e tem dinheiro para pagar pelo menos 10% do valor da casa em dinheiro?
  • Planea viver na casa pelo menos três anos? Se já pensa em mudar para uma casa maior, se calhar é melhor pensar em arrendamento.
  • É a altura certa para comprar casa? A altura certa no mercado? A altura certa na sua vida? Os preços das casas subiram muito nos últimos anos e estão agora em crise.

Se pensa em comprar uma casa só para valorização, saiba também que historicamente o mercado accionista valoriza mais do que o mercado imobiliário.

Procurar casa

Quando decidir que quer mesmo avançar, analise o que é que está disposto (e consegue) pagar. Inclua prestações, impostos e seguros para ver se a soma não ultrapassa os 30% das suas receitas mensais. Isto também é importante para conseguir um crédito bancário, no entanto os bancos têm por vezes facilitado no crédito e depois arrependem-se (o que provocou agora a crise no imobiliário).

Se vai contratar um agente imobiliário, peça referências aos seus amigos e faça entrevistas pessoais a pelo menos três empresas diferentes, para ver qual lhe parece mais disponível (e com vontade) de lhe encontrar uma casa.

Após a escolha do agente, deverá entregar-lhe uma lista do que pretende ter na casa. Numero de quartos, jardim, ar-condicionado, lareira, cor das paredes, vizinhança, transportes públicos, etc. Tudo o que lhe parecer importante e também o que pode ser opcional na sua escolha.

Quando o agente lhe entregar uma casa, faça visitas à zona a várias horas do dia para ver o ambiente e a vizinhança.

Faça algumas viagens do seu emprego até à nova casa a horas de maior tráfego para ver quanto tempo demora.

Após a escolha da casa

Após a escolha, vem a parte de comprar a casa, onde entra a negociação, o pedido de crédito e a escolha dos seguros obrigatórios e opcionais.

 

About Finanças Pessoais
Aqui vai encontrar as melhores informações sobre Finanças Pessoais. Aprenda a poupar, a ganhar, a investir, a viajar e muito mais...

Leave a comment

Your email address will not be published.

*