Como Escolher os Seguros de Saúde

Os seguros de saúde estão cada vez mais na moda, porque as pessoas desconfiam do serviço de saúde público e porque há cada vez mais concorrência nesta área tão rentável. Para o ajudar, saiba como escolher o seguro de saúde ideal para si.

Planos de Saúde Variados

Há cada vez mais planos de saúde, para todas as opções e para todo o tipo de clientes.

Há uns mais baratos, há outros mais caros, mas a escolha de um seguro de saúde não se deve basear apenas no preço. Nenhum seguro que tenha de contrair deve ser só contratado pelo preço praticado. Não serve de nada ter um seguro muito barato, mas que tem depois várias limitações quando precisa dele.

Seguros de Saúde Caros e Baratos

Nunca deve comparar apenas os preços, porque os seguros de saúde mais baratos têm exclusões importantes, como é o caso das comparticipações reduzidas para estomatologia e outros serviços usuais, como a compra de óculos graduados.

Claro que os seguros de saúde mais caros também têm limitações, mas são geralmente bastante inferiores aos planos mais económicos. Por exemplo, os mais idosos não conseguem ter acesso a estes seguros de saúde e são dos que mais precisam. Os seguros extinguem-se automaticamente quando o cliente perfaz uma certa idade.

O Seguro Ideal

Se tiver uma saúde de ferro e raramente adoece, o melhor é contratar um seguro de saúde mais simples, com a cobertura de hospitalização, que cobre as despesas mais elevadas, de cirurgias. Pode também optar pelas pela cobertura de despesas em ambulatório, para o pagamento de cirurgias sem internamento e acesso às urgências.

Quem tem melhor saúde, pode contratar um seguro com menos cobertura, para apenas ser usado numa infelicidade, como acidente.

Para que tem uma saúde mais debilitada e precisa de andar constantemente a ser observado, compensa comprar um seguro de saúde mais abrangente e com comparticipações mais elevadas. Claro está que o custo é maior.

Coberturas dos Seguros de Saúde

Os seguros de saúde são vendidos por pacotes de coberturas, que devem ser cuidadosamente analisadas e questionadas, se tiver alguma dúvida.

Há planos mais adequados consoante as necessidades de cada família. A decisão deve depender da sua probabilidade de necessitar de ajuda.

Em vários tipos de planos, é preciso pedir autorização à seguradora para poder fazer determinado tratamento. Isto reduz bastante a flexibilidade que tem e pode atrasar os tratamentos. Informe-se bem dessas condições.

Coberturas Opcionais

Há algumas coberturas que são importantes, embora sejam sempre opcionais porque não cobrem situações tão graves de saúde e que precisam de dinheiro imediatamente.

Uma delas é a cobertura de estomatologia, que cobre despesas com dentistas, desde as consultas até tratamentos mais caros. No entanto deve informar-se sobre as exclusões, que são bastantes. Não pode, pode exemplo, pagar um aparelho, mas pode pagar as consultas.

Outro caso típico é o de cobertura óptica, para quem utiliza óculos graduados ou lentes de contacto, porque pode trocar de aparelho anualmente e é comparticipado com um valor elevado. No entanto não serve para comprar óculos de sol.

Períodos de Carência

Deverá ter especial atenção aos períodos de carência de um seguro de saúde, porque todas as empresas o têm. O período de carência é o tempo em que está impedido de receber a comparticipação do seguro, excepto em alguns casos (tipicamente os acidentes).

Os mais comuns são os períodos de carência para os partos, que são superiores ao tempo de um parto normal. Há também períodos de carência mais pequenos, mas normalmente nunca inferiores a 3 meses.

Na escolha do seguro de saúde, deverá analisar também a modalidade dos pagamentos.

Seguro de Saúde Com Assistência

Os seguros de saúde com assistência são bons para quem tem muitas clínicas próximas, como é o caso dos utentes que moram em grandes cidades ou próximos de grandes cidades.

O ponto forte desta modalidade é que paga apenas um valor baixo, quando recorre a um médico ou tratamento dentro da rede que escolheu. Daí a importância de morar ao pé de um centro urbano, já que morar no interior dá-lhe muito menos escolha das instituições.

Se precisar de recorrer a tratamentos ou consultas fora da rede, terá também uma comparticipação, mas muito reduzida. Não compensa fazer tratamentos fora da rede da seguradora.

Seguros de Saúde Com Reembolso

Para as pessoas que não se encaixam no perfil anterior e vivem longe das cidades, esta é a melhor modalidade.

Esta modalidade permite que ser comparticipado quase na totalidade (sempre acima dos 80%), independentemente do profissional que consultou.

A grande desvantagem deste tipo de modalidade é que tem de adiantar as despesas do seu bolso. Terá de enviar os custos para a seguradora e aguardar o pagamento por parte desta. Em casos de tratamentos de valores elevados, pode trazer problemas e ter de recorrer a um crédito pessoal.

Seguros de Saúde Mistos

Para quem quer maior flexibilidade, os seguros mistos (como o nome indica) misturam as duas modalidades.

Pode optar por médicos dentro e fora da rede, consoante lhe dê mais jeito para o tratamento desejado.

A desvantagem desta modalidade é que a comparticipação fora da rede é inferior aos seguros de saúde com reembolso. Comparticipam à volta dos 50%.

Os seguros de saúde são importantes para várias famílias e escolher a modalidade certa é fundamental. Se quer conhecer mais sobre saúde, leia o guia sobre seguros de saúde.

 

About Finanças Pessoais
Aqui vai encontrar as melhores informações sobre Finanças Pessoais. Aprenda a poupar, a ganhar, a investir, a viajar e muito mais...

Leave a comment

Your email address will not be published.

*