Tipos De Crédito Existentes

A internet é muito útil porque nos permite aprender sem sair de casa, nos mais variados assuntos. Por isso, aqui fica um guia para aprender a gerir o crédito on-line.

Evitar créditos excessivos aumenta bastante a oportunidade de poupar e investir para objectivos importantes no futuro.

O Que Precisa Para Gerir Débito e Crédito

Antes de começar deverá ter algumas informações em sua posse:

  • Os movimentos dos cartões de crédito e dos cartões de débito
  • Os termos dos contratos, com taxas de juro, de cada um dos créditos que tem.
  • Ter o budget em dia. Se não tem, saiba como fazer um budget, para gerir as dívidas.
  • Ter um plano de ataque à sua situação de endividamento. Para o ajudar, leia o guia para deixar de estar endividado.

Depois de ter estas informações, é altura de começar a dar passos na direcção certa.

Gerir Crédito e Débito

Para podermos pedir um crédito devemos ter confiança de que conseguimos pagar todas as prestações até ao final do prazo do contrato. Só após termos essa confiança, e os cálculos feitos, é que devemos subscrever um crédito, seja ele qual for.

O problema é que se tornou tão simples obter crédito, que muitas pessoas começaram a endividar-se acima das suas capacidades, com a confiança de que conseguiriam sempre pagar no futuro, mas sem terem feito as contas…

Antigamente os empréstimos pessoais eram pedidos a familiares e amigos, mas actualmente o crédito é uma indústria poderosa. Até já é possível pedir crédito on-line ou crédito por telefone.

Hoje em dia, o crédito instantâneo faz parte das nossas vidas, daí o problema que afectou muitas pessoas.

Quando se utiliza o cartão de crédito para gastar mais do que se ganha, obviamente não pode acabar bem.

A maior parte das pessoas não consegue comprar uma casa ou um carro sem uma ajuda financeira, por isso é importante existirem instituições financeiras que permitem estas operações. Também não é mal nenhum que estas empresas ganhem dinheiro com isso, afinal estão a prestar um serviço útil.

Como Funciona o Crédito Longo Prazo

O dinheiro emprestado para comprar um produto de elevado valor, vai sendo pago em intervalos regulares (normalmente, ao mês) durante um período específico (de poucos meses até décadas).

No final desse período, foi pago o valor emprestado acrescido dos juros, que são a margem de lucro destas instituições financeiras.

As taxas de juro para empréstimos de longa duração são baixas, como é o caso do crédito habitação, mas o período de pagamento dura várias décadas.

O que acontece nestes créditos é pagarmos primeiro os juros e depois começarmos a amortizar a dívida. É um modelo montado a favor dos bancos.

Créditos a Curto Prazo

Quanto menor é o valor que precisamos, maiores são as taxas de juro. É o caso da aquisição de um carro ou de crédito ao consumo.

Os cartões de crédito também têm taxas de juro bastante elevadas. Funcionam através da atribuição de um limite de crédito, baseado nos nossos rendimentos e histórico de pagamentos.

Quando utilizamos o cartão de crédito, precisamos de fazer um pagamento mensal mínimo, mas temos também a opção de abater a dívida completamente no final do mês. Quanto menos pagarmos por mês, maiores serão os juros no final do empréstimo.

Este tipo de crédito pode ser bastante conveniente em situações especiais, mas poderá ser um poço sem fundo se mal utilizado.

É possível utilizar os cartões de crédito correctamente, com algumas regras e ainda beneficiar com isso.

Gastar mais do que ganha é sempre uma má opção a longo prazo.

Depois de conhecer os tipos de crédito, veja como se guiar de forma correcta neste mundo.

Conhecer a Situação

Para utilizar o crédito correctamente, comece por analisar os termos de contrato dos cartões que tem actualmente.

Monitorizar os cartões, as taxas, os movimentos e os contratos, ajudará a tomar consciência da forma como utiliza os cartões de crédito.

A competição que apareceu nos últimos anos, com crédito on-line e crédito por telefone, levou as instituições financeiras a inventar novas formas de atrair clientes.

Alguns benefícios incluem:

  • Taxas de juro baixas inicialmente
  • Períodos de carência
  • Sem comissões anuais

Eliminar Dívidas De Cartões De Crédito

Se tem demasiada dívida com o cartão de crédito, comece a pensar em formas de poupar dinheiro rapidamente.

Examine as despesas actuais e veja para onde vai o dinheiro, identificando as zonas problemáticas.

Depois de analisar as suas práticas de consumo, crie um orçamento pessoal para pagar as dívidas do cartão de crédito, e outras dívidas de crédito ao consumo.

Analise também a opção do crédito consolidado.

A Dívida Na Nossa Sociedade

Não há muitas famílias que não tenham qualquer dívida a seu cargo. Entre crédito habitação, crédito automóvel e outros pequenos créditos, as dívidas fazem parte da nossa vida.

No entanto, ter dívida má é uma péssima ideia. Quando está a pagar taxas de juros na casa das dezenas (10%, 15%, 30%) alguma coisa está mal nas suas finanças pessoais.

O crédito e o débito têm um papel importante nas nossas dívidas, principalmente nas últimas décadas. Mas a crise veio demonstrar que quase todos gastam mais do que deviam e precisam de se ajustar a novas realidades.

Nunca gaste mais do que ganha. Desde que mantenha esta ideia presente, não deverá passar por problemas com o crédito.

Aqui fica um resumo de tudo o que foi explicado.

Resumo Sobre Créditos e Débitos

Existem dois tipos de dívidas:

  • Longa duração, que tem pagamentos por prazos elevados e com taxas de juro relativamente baixas. Os empréstimos para comprar casa são os mais conhecidos.
  • Curta duração, que tem pagamentos de prazos curtos com taxas de juro muito elevadas. Podem ser os créditos automóveis, créditos ao consumo, cartões de crédito, etc.

Gastar mais do que ganha é sempre uma má escolha a longo prazo e pode ser um poço sem fundo nas suas finanças pessoais.

Dicas Para Controlar o Crédito

Aqui ficam algumas dicas práticas para controlar melhor as suas dívidas com créditos:

  • Deixe de andar com cartões de crédito na carteira, enquanto não aprender a utilizar os cartões de crédito correctamente.
  • Leia sempre as letras pequenas nos contratos que assina, porque é aí que encontrará as penalizações quando deixa de conseguir pagar as dívidas.
  • Equacione os créditos consolidados para reduzir as taxas de juro rapidamente, permitindo uma folga temporária para se equilibrar financeiramente.
  • Utilize todo o dinheiro que poupar na redução das dívidas, para começar a investir em objectivos financeiros de curto e longo prazo.
  • Aprenda a fazer um orçamento pessoal para conseguir controlar todos os seus gastos mensais. Não faça apenas durante um mês, mas antes durante toda a sua vida. Terá sempre custos.

Os créditos, as dívidas, os juros, etc. fazem parte das nossas vidas e já não podemos viver sem eles. Mas a opção de os utilizar correctamente ou não é sempre sua.

About Finanças Pessoais
Aqui vai encontrar as melhores informações sobre Finanças Pessoais. Aprenda a poupar, a ganhar, a investir, a viajar e muito mais...

Leave a comment

Your email address will not be published.

*