Como Ficar Pobre de Certeza

Se está com dificuldades nas suas finanças pessoais saiba que existem maus hábitos que irão piorar essa situação, garantindo como ficar pobre.

As pessoas que querem viver acima das suas capacidades são as principais afectadas nas alturas de maiores dificuldades, porque o dinheiro nunca chega para acorrer a todos os problemas no orçamento doméstico.

Em vez de criarem riqueza ao longo dos anos, gastam todo o dinheiro que têm e ainda pedem dinheiro emprestado para piorar as dívidas de crédito. Com a crise financeira estas famílias ficaram mais expostas aos problemas financeiros.

Por exemplo, se ganha mais dinheiro através de trabalho extraordinário que não é seguro a longo prazo, não gaste esse dinheiro como se fosse um rendimento regular. Aliás, não existem rendimentos regulares a trabalhar para os outros.

Por isso, aqui ficam alguns erros que o farão ficar pobre de certeza.

Comprar tudo em grande

Muitas pessoas com dificuldades crónicas em poupar dinheiro costumam comprar coisas acima das suas necessidades.

Por exemplo, comprar casa e comprar carro mais caro, maior e mais potente do que realmente necessitam e podem pagar.

Se paga pelo crédito habitação mais do que 30% dos seus rendimentos é porque se arrisca a passar um mau bocado quando as coisas se complicarem.

Necessidades e desejos

Este é um problema clássico em quem tem problemas nas finanças pessoais, confundir aquilo que precisam com aquilo que desejam e quando estamos falidos as consequências destas decisões podem arruinar o nosso orçamento pessoal.

Para que fique bem claro, as necessidades dos seres humanos são:

  • Abrigo
  • Comida
  • Roupa
  • Transporte
  • Relacionamentos

Quem tem dívidas pode transformar certas peças de roupa numa necessidade em vez de reconhecerem que é apenas um desejo.

Procurar aquilo que necessitamos e tentar pagar o menos possível garantindo que continua a ser o suficiente para cobrir o que precisa.

No entanto, não significa que não possa ter desejos, mas deverá planear essas compras para que não fique endividado e para que não prejudique o resto das suas prioridades nas finanças pessoais. Se quer um sistema de som de milhares de euros, poupe durante vários meses e depois compre o aparelho.

Viver à beira do precipício

Quando vivemos muito próximo dos nossos limites de rendimentos, qualquer pequena corrente de ar é suficiente para uma constipação e a partir daí é sempre a descer até ao inferno das dívidas.

A primeira coisa a fazer é constituir um fundo de emergência para garantir uma almofada nas alturas mais complicadas.

Dívidas dos cartões de crédito

A partir da altura em que deixamos de conseguir pagar a totalidade da dívida do cartão de crédito começa a bola de neve com os juros das dívidas a cobrirem os nossos rendimentos.

Se não consegue pagar a totalidade do crédito no mesmo mês, deixe de utilizar cartões de crédito. Aprenda como reduzir a reduzir a dívida e saiba como utilizar o cartão de crédito correctamente, porque existem benefícios para que os utiliza ajuizadamente.

Não considerar os custos totais

As empresas apresentam os seus produtos e serviços em leves prestações mensais, dando a ideia de que os custos são reduzidos e conseguem ser facilmente suportados semanalmente.

Sempre que comprar alguma coisa com pagamentos mensais, principalmente os que têm juros, faça as contas ao que irá pagar no final das mensalidades, porque esse será o custo total.

Quando estamos na falência é muito importante ter um orçamento pessoal para saber exactamente para onde estão a ir todos os cêntimos para podermos tomar decisões inteligentes.

Existe software de finanças pessoais para ajudar a controlar essas despesas.

As decisões que tomamos diariamente nas compras pequenas e as decisões que tomamos nas grandes compras são a base para vivermos uma vida desafogada e sem dívidas ou uma vida de preocupações com dívidas correndo sempre atrás de mais dinheiro.

About Finanças Pessoais
Aqui vai encontrar as melhores informações sobre Finanças Pessoais. Aprenda a poupar, a ganhar, a investir, a viajar e muito mais...

Leave a comment

Your email address will not be published.

*