Conselhos Fundamentais Para Proteger as Suas Finanças

Todos sabemos que não é fácil gerir as nossas finanças pessoais, e principalmente não podemos contar com boas notícias (como ganhar a lotaria), normalmente funciona ao contrário e temos de lutar contra problemas ao longo da vida.

Se tem conseguido gerir correctamente as suas finanças pessoais, o mais provável é que tenha tido ajuda e aprendido com alguém durante algum tempo.

Pode ter sido intencional ou apenas uma ideia que ficou como pilar da sua forma de estar nas finanças pessoais. Podem ter sido os pais, os avós, os amigos, os professores ou até algum estranho.

Se está a lutar com dificuldades financeiras e dívidas que parecem insustentáveis, está na altura de parar para conhecer alguns conselhos que possam fazer a diferença.

Para podermos combater as dificuldades nas finanças pessoais, com as dívidas, dinheiro insuficiente, emprego, etc. Aqui ficam alguns conselhos que o poderão ajudar nesta área.

Conselhos de poupança

Aqui ficam alguns conselhos na área da poupança das finanças pessoais.

Independentemente dos seus rendimentos, poupe sempre

Para conseguirmos realizar esta ideia, basta pagar a si mesmo em primeiro lugar e depois viver com o restante até ao próximo salário.

Desta forma, garante que tem sempre dinheiro de lado para qualquer dificuldade financeira e apenas tem de baixar o nível de vida um pouco mais. Podem ser 10% dos rendimentos, mas pode ser também apenas 1%. Toda a gente consegue.

Poupar nos primeiros anos do casamento

Apesar de casar e passar a viver com dois rendimentos em vez de um (assumindo que ambos têm os seus salários), continue a viver como se estivesse solteiro e a estudar.

Durante a fase de estudante temos dinheiro muito limitado e necessitamos de pensar bem antes de cada despesa.

Carro, manutenção da casa, alimentação, etc. Todas as áreas em que necessitava de poupar dinheiro enquanto estudante podem continuar a ser alvo das suas atenções.

Quando temos menos bens materiais, temos menos luxos, menos dores de cabeça e mais tempo para nos divertirmos. Veja como ter uma vida simples e uma casa minimalista.

Diferença entre necessidades e desejos

É um dos conselhos mais famosos na área das finanças pessoas e que representa a chave para controlar a forma como gastamos o dinheiro.

Quando não conseguimos distinguir as coisas que necessitamos das coisas que achamos que necessitamos, acabamos sempre por gastar muito mais dinheiro do que deveríamos.

Imediatamente antes de fazer uma despesa, pense duas vezes sobre a real necessidade do produto que se prepara para comprar.

Faça isso em todas as despesas, por mais estranho que lhe pareça. Por exemplo, se precisa de almoçar fora de casa, é uma necessidade ter de escolher um menu que tenha o suficiente para saciar a fome e de preferência comer alimentos que lhe tragam benefícios para a saúde. No entanto, provavelmente não necessita de comprar uma sobremesa que representa um preço elevado no valor total da refeição.

Claro que não deve também poupar dinheiro na comida, comendo comidas de plástico que lhe fazem mal à saúde.

Se vive num país desenvolvido, a grande probabilidade é que já tenha muito mais do que aquilo que necessita. Portanto não se queixe que não tem as roupas da marca X ou o último modelo do relógio da marca Y.

Tem dinheiro para o alojamento, tem dinheiro para comer, tem dinheiro para se vestir e, muito provavelmente, tem dinheiro para pequenos luxos que grande parte da população mundial apenas pode sonhar.

Custo real do que vai comprar

O preço que está marcado na etiqueta é apenas o custo inicial do produto, no entanto deverá pensar nos custos de manutenção que vai ter no futuro.

Se comprar uma televisão, pense no seguro da casa mais caro, no custo de estender a garantia além do obrigatório, do tempo que vai perder a limpar, do tempo que vai perder a configurar à sua medida, do tempo que vai perder a impedir que os seus filhos a estraguem. Depois atrás da televisão, vem um leitor de DVD com melhores capacidades ou um sistema de cinema em casa.

Isto tudo para explicar que o preço de um produto pode ser muito mais elevado do que aquele inicial. Tanto em dinheiro como em tempo gasto.

Compre qualidade em vez de quantidade

Poupar dinheiro não significa apenas comprar os piores produtos para gastar o mínimo possível.

Embora seja possível, nas suas finanças pessoais, comprar certo tipo de produtos baratos, apenas o deve fazer quando se justifique.

Não pagar juros em coisas que perdem valor

Apenas deve comprar com recurso a empréstimos e consequentes pagamentos de juros, a sua casa (veja como comprar casa) e outros investimentos que valorizem ao longo do tempo. Nunca, em artigos que perdem valor após a compra.

O carro é um excelente exemplo de um produto que perde muito valor após a sua compra. Veja alguns conselhos para comprar um carro usado. Em vez de comprar um carro melhor com recurso ao crédito, opte por comprar um carro usado mais barato a pronto pagamento.

Olhe para o carro como um utilitário que serve para o levar do ponto A até ao ponto B. Qualquer carro o consegue fazer, depois é uma questão de maior ou menor conforto.

Não compre um carro por causa do estatuto que pensa que isso lhe poderá trazer e para impressionar os vizinhos.

Use esse dinheiro para planear a sua reforma ou para pagar a sua casa mais rapidamente e deixar de deitar dinheiro pela janela. Desta forma vai poder comprar as coisas que precisa sem recurso a empréstimos e a cartões de crédito. Significa uma vida com muita segurança financeira.

Não seja fiador de ninguém

Já é complicado manter as suas finanças pessoais em ordem, por isso não estrague tudo a aceitar ser fiador num empréstimo de outra pessoa.

Para quem não sabe, um fiador é alguém que assume a responsabilidade do pagamento da dívida caso o devedor inicial não consiga pagar. Normalmente os pais são fiadores dos empréstimos dos seus filhos. Mas mesmo esta opção não é a mais correcta.

Se os seus filhos não conseguem pagar um empréstimo sozinhos e necessitam de um fiador, se calhar é melhor ideia comprarem uma casa que possam pagar sem recurso a esta garantia. Protege-os a eles, dando-lhe a conhecer o valor do dinheiro e protege-se a si também.

Sair de casa e ganhar mais dinheiro

Existem limites sobre a quantidade de dinheiro que conseguimos poupar, por isso muitas vezes a única solução é mesmo sair e encontrar formas de ganhar dinheiro extra.

Se está numa situação financeira difícil e já conseguiu fazer os passos anteriores de controlo do seu orçamento doméstico, pode começar a pensar em ganhar mais dinheiro, se é isso que deseja.

Montar um negócio próprio

Os grandes milionários são pessoas que têm os seus próprios negócios, pode ser através de acções das empresas ou activos da mesma.

Não há grandes dúvidas também que as pessoas que conseguem ter melhores rendimentos são aquelas que possuem negócios por conta própria.

É mais fácil enriquecer sendo dono de um café ou um cabeleireiro e desenvolver o negócio, do que ser professor universitário e viver exclusivamente dos rendimentos da profissão, esperando dezenas de anos até poder atingir o topo da carreira.

O melhor é sempre ter um negócio de produção, que tenha valor real. O caso da bolha tecnológica do início do milénio foi um exemplo de negócios que não tinham valor real e apenas valor especulativo.

Se conseguir criar uma fábrica, comprar os equipamentos, as instalações, etc. Tudo isso será seu no final do negócio e é complicado aparecer uma empresa a fazer concorrência porque necessita de um investimento grande para se poder aproximar.

Não invista mais do que tem ou pode perder

O dinheiro não serve para nada por si só, no entanto é fundamental para comprarmos aquilo que necessitamos na altura devida. Por isso, nunca arrisque mais dinheiro do que aquele que está disposto a perder caso as coisas corram mal.

É por isso que não se deve investir em acções o dinheiro da alimentação do mês. Porque esse dinheiro é essencial para a sua função de o alimentar a si e aos seus familiares.

Invista dinheiro que pode perder, embora não seja esse o objectivo.

Garanta a sua segurança em primeiro lugar, depois pode começar a pensar em voos mais altos. Não há nada de mal nisso, apenas não arrisque mais do que pode perder.

Estes foram alguns dos melhores conselhos financeiros que toda a gente deveria conhecer, para estar melhor preparada nas várias áreas financeiras das suas vidas.

 

About Finanças Pessoais
Aqui vai encontrar as melhores informações sobre Finanças Pessoais. Aprenda a poupar, a ganhar, a investir, a viajar e muito mais...

Leave a comment

Your email address will not be published.

*