Como Melhorar a Sua Reforma Profissional

Numa altura em que os sistemas de protecção social do estado estão cada vez mais difíceis de garantir, aqui ficam algumas formas de melhorar a sua reforma após uma longa vida profissional.

Existem três grandes alternativas para aumentar o seu poder de compra quando estiver na reforma.

  • Cortar nos investimentos
  • Atrasar os benefícios da Segurança Social
  • Baixar o nível de vida

A grande vantagem destas alternativas é que não estão dependentes dos mercados e das especulações temporárias. Nenhuma das hipóteses representa um risco desnecessário, porque todas são garantidamente boas decisões.

Cortar nas despesas de investimento

Com o aumento da globalização e das especulações, é cada vez mais arriscado pagar a alguém para fazer investimentos em seu nome. Em vez de pagar as percentagens que eles exigem para gerir a sua carteira e tentar bater o mercado com produtos arriscados e milagrosos, opte por fazer investimentos com menores riscos e menores valorizações. Isto garante que não arrisca a sua reforma juntamente com os especuladores. Só o que poupa com as despesas de manutenção deverá fazer com que valha a pena comprar um produto financeiro e manter durante vários anos. Com rendimentos mais baixos mas garantidos.

Atrasar os benefícios da Segurança Social

Cada ano que conseguir atrasar a reforma é mais um ano a fazer descontos e a melhorar as condições que vai receber mais tarde. Da mesma forma, cada ano que antecipar a reforma é dinheiro que está a perder.

Por isso, a menos que o seu emprego seja insuportável, mantenha-se o máximo de tempo possível activo para conseguir melhores rendimentos quando achar que já não vale a pena continuar.

Baixar o nível de vida

Quando se chega à reforma, os filhos há muito tempo que saíram de casa, por isso não faz sentido continuar a viver numa habitação com quatro ou cinco quartos quando já só vivem duas pessoas em casa.

Venda a casa, poupe nos impostos imobiliários, poupe na manutenção de uma casa grande e aplique o dinheiro num rendimento continuado.

Qualquer destas formas assegura garantidamente uma reforma com mais liquidez para poder desfrutar mais à vontade dos prazeres desta fase da vida.

Não cometa estes erros no planeamento da sua reforma

As nossas vidas estão muito diferentes das vidas dos nossos antepassados mais recentes, nomeadamente a nível das protecções sociais que temos actualmente e também as que se perspectivam no futuro para a reforma da vida activa.

Existem hoje muitas oportunidades de carreira e mais dinheiro na economia, mas também há cada vez menos tempo e a pressão profissional é muito maior do que antigamente, mesmo quando as condições de vida já são excelentes quando comparadas com o tempo dos nossos avós.

Para que não cometa erros na reforma e acabe com muito menos dinheiro do que o que teve durante a vida activa, há alguns aspectos que deve ter em conta.

Reforma antecipada

Embora possa ser vista como um sinal de poderio financeiro, o facto de poder viver dos seus rendimentos antes de se reformar, para a maioria das pessoas é uma má ideia antecipar a sua saída do mercado de trabalho, mesmo quando não se encontra no seu emprego de sonho.

Devemos planear a reforma com a maior antecedência possível para vivermos confortavelmente durante esses anos dourados.

Confiar apenas na reforma

Cada vez há menos protecções sociais e a idade da reforma tenderá a aumentar para acompanhar o aumento a idade de vida dos seres humanos. Isto significa que teremos de trabalhar até mais tarde para conseguirmos ter acesso ao dinheiro que descontámos durante os anos de actividade profissional.

O que está a acontecer cada vez mais, e deverá ser o caminho no futuro, é o planeamento de rendimentos adicionais antes da reforma, mas mantendo-se activo em empregos que o realizem profissionalmente ou que, pelo menos, o motivem a continuar a trabalhar numa idade mais avançada.

Não conhecer bem o estado da reforma

A maioria das pessoas não tem tanto tempo livre durante a sua vida como o que terá na reforma antes dessa altura. Isto significa que o facto de todos gostarmos de ter 10 ou 20 dias seguidos de férias sem fazer nada, não significa que o queiramos fazer durante 30 anos. Existem muitas pessoas que se vão abaixo durante a reforma, porque passados os primeiros tempos, acabam por se ver sem nada para fazer e desmotivam-se. Não deixe que isto lhe aconteça, se tiver oportunidade.

Peça uma licença sabática durante alguns meses para fazer aquilo que planeia na reforma e veja se é realmente o tipo de vida que deseja. Claro que grande parte da população não tem esta possibilidade de ficar um tempo alargado sem rendimentos.

Calcular poucos anos de vida

A esperança de vida não pára de crescer, por isso não planeie gastar todo o dinheiro da reforma nos primeiros dez anos, porque a probabilidade de viver bastante mais, é maior e os custos de saúde também irão manter-se durante mais tempo. Nunca faça planos para que o dinheiro só dure até ao dia da sua morte.

Criar um negócio na reforma

Está na moda ser consultor após a reforma. Os grandes gurus económicos (Jack Welch, Peter Drucker) e políticos acabam todos por dar conferências sobre a sua área e pareceres pagos a peso de ouro. No entanto, nem todos podemos vir a ser consultores no futuro, porque o mercado não precisará assim de tantos.

A mesma coisa é verdadeira para a criação de qualquer outro tipo de negócio, como franchising ou produtos que sempre sonhou.

Se nunca teve um negócio durante a sua vida activa, nem motivação para criar um, talvez não seja a melhor ideia gastar o dinheiro que tinha planeado para a reforma criando um negócio para o qual não está preparado. Para estes casos, o melhor é testar durante a sua vida activa, se montar um negócio é algo que se vê a fazer quando tiver todo o tempo do mundo.

Não querer reforma

Quase todos têm familiares ou conhecem pessoas que passam ou passaram a fase final da vida num estado completamente parado, sem actividade, acabando por ficar altamente desmotivados com a vida. Devido a isso, podemos ter a tentação de querer manter a actividade até ao dia da morte em vez de passar os dias a dormir.

É preciso encontrar a balança correcta entre o descanso e o trabalho, para podermos ter momentos de prazer em cada uma dessas alturas. Qualquer exagero numa dessas áreas, poderá desequilibrar a felicidade.

Reflicta sobre estas questões e comece a planear a sua reforma o mais cedo possível. Comece devagar, mas não deixe para amanhã, porque pode ser tarde demais.

About Finanças Pessoais
Aqui vai encontrar as melhores informações sobre Finanças Pessoais. Aprenda a poupar, a ganhar, a investir, a viajar e muito mais...

Leave a comment

Your email address will not be published.

*